bonsucro certificado

Programa de Boas Práticas e Certificações – Fornecer treinamentos aos funcionários é Boa Prática Agrícola

20/05/2022 08:00

Olá produtor, tudo bem? Novamente estamos aqui para trazer informações importantes sobre as Boas Práticas Agrícolas. Desta vez vamos falar sobre a importância de fornecer treinamentos aos funcionários pautados na sustentabilidade.

A sustentabilidade tem três pilares que já abordamos por diversas vezes aqui nesta coluna, sendo um deles o estímulo de ações sociais na propriedade rural.

Os treinamentos se incluem neste pilar e o produtor sustentável deve buscar sempre a eficiência se preocupando com seus funcionários e obtendo ótimos resultados a partir disso.

Quando contratamos um colaborador, já na seleção procuramos alguém que saiba o ofício, que tenha referências, que seja honesto, dentre outras características. Ainda, quando encontramos um funcionário que se encaixa nessas qualidades, o contrato perdura por muitos anos. Não é raro encontrar nas fazendas funcionários com mais de duas décadas de carteira assinada. Porém, também não é raro que este mesmo funcionário execute a mesma função nesses mesmos 20 anos e que não haja nenhuma atualização ou treinamento que tenha promovido o seu crescimento profissional ou até mesmo a chance de um plano de carreira.

De fato, está claro que perdemos grandes talentos por não observarmos certas habilidades. Mas existe um método prático para promovermos estas habilidades: os treinamentos.

Os treinamentos, de forma macro, podem ser classificados em dois tipos: aqueles considerados vocacionais, que melhoram o desempenho do funcionário e os considerados de segurança, que promovem a sua saúde e bem-estar. É certo que os dois desenvolvem os funcionários e os patrões recebem em troca muitos benefícios.

Como primeiro benefício o aumento da produtividade. Funcionários que são treinados cometem menos erros, trabalham de maneira consciente, se comunicam melhor, enxergam melhorias nos processos e têm autonomia no momento de tomada de decisão. Isso tudo promove maior produtividade. Funcionários treinados trabalham mais confiantes e melhor em equipe.

Outro benefício dos treinamentos é o aumento na motivação do trabalhador. Se o funcionário se sente valorizado e confiante, ele não pede demissão. Ainda, cria vínculos com o local de trabalho e motiva os outros colegas. Quanto ao patrão, não se tem alta rotatividade de funcionários em suas atividades agrícolas, acaba economizando com acertos e ainda confia em sua equipe.

Observar talentos nos funcionários é outro importante benefício que pode ser visto pelo empregador por meio dos treinamentos. O treinamento desperta talentos desconhecidos nos funcionários, que devem ser valorizados e remunerados por um plano de carreira. Um funcionário deve ter perspectiva de melhorias no salário e posições. O trabalhador que sabe que pode crescer se esforça para bater as metas e entregar sempre o melhor resultado.

O trabalho rural é pesado, desgastante e por muitas vezes desvalorizado por ser bastante operacional. Mas não podemos esquecer que até o operacional quando bem treinado pode agregar eficiência, menor gasto com insumos e diminuir acidentes. Quanta vantagem, não?

Temos que chamar atenção para funcionários que exercem o ofício pelo talento, como exemplo aqueles que dirigem tratores, máquinas, entre outros, sem nenhum curso ou instrução. Esses funcionários, por muitas vezes, fazem excelentes serviços, porém, com um curso podemos garantir que o desempenho será ainda melhor, dando plena certeza de que maquinários e implementos serão melhor utilizados, estendendo a eficiência operacional destes equipamentos.

O trabalho rural é perigoso e um funcionário que recebe treinamento de segurança conhece esses perigos, está preparado para mitigar os riscos e utiliza todos os seus sentidos para estar em segurança. Os treinamentos envolvem desde a segurança pessoal até em como manter o local de trabalho seguro para si e seus colegas.

Para o empregador, ter um profissional focado na segurança e mitigação de risco traz diversas vantagens, como a precaução com acidentes, redução de multas e afastamentos. A sustentabilidade, como pilar social, tem como meta o risco zero e confia no trabalhador e no patrão para chegar nesta meta.

Vistos os pontos até aqui, o produtor rural sustentável deve se questionar desta forma em relação aos treinamentos dos funcionários:

• Meus funcionários exercem a função para a qual foram contratados?

• Meus funcionários possuem cursos que aprimoram suas atividades?

• Os trabalhadores têm acesso à informação de segurança e trabalham com ergonomia?

• Meus funcionários têm um plano de crescimento de carreira? Eles podem evoluir para terem melhores condições salariais?

• Reconheço suas habilidades e as aprimoro através de treinamentos?

• Eles conhecem os riscos do trabalho e são treinados para mitigarem estes riscos?

Após esta autoavaliação, o produtor terá respostas que podem guiá-lo ao desenvolvimento de seus funcionários e colher os frutos de trabalhadores bem treinados. Todos os departamentos e os serviços da Canaoeste estão disponíveis para garantir que o associado tenha as informações de como obter treinamentos vocacionais e de segurança para seus funcionários. Se após esta autoanálise o produtor identificar que precisa adotar boas práticas para gerir melhor seus trabalhadores, ele deve procurar o serviço de Boas Práticas e Certificações.

Basta entrar em contato com a especialista em Processos Agrícolas, Letícia Guindalini Melloni, através do telefone (16) 3946-3316 (Ramal 7032) ou enviar um e-mail para leticiamelloni@canaoeste.com.br.

Letícia Guindalini MelloniEspecialista em Processos Agrícolas

Apoio:

Deixe seu comentário