Ferrugem alaranjada: 3 dicas para reduzir as perdas no canavial

Voltar
30/11/2017

Sem um manejo adequado, a doença pode causar perdas de até 50% na produtividade da canaSF Agro A ferrugem alaranjada da cana-de-açúcar foi detectada pela primeira vez no Brasil em 2009. Após devastar canaviais na Austrália, Estados Unidos e outros países, o fungo causador da doença chegou ao Brasil por meio de correntes transoceânicas. No país, o fungo encontrou o hospedeiro e condições climáticas favoráveis para o seu estabelecimento e desenvolvimento. 

Apesar da ferrugem alaranjada ser relativamente recente no país, pode causar perdas de até 50% em toneladas de cana por hectare. Por isso, um bom manejo fitossanitário na lavoura garante a sanidade e, consequentemente, traz mais rentabilidade para o produtor rural. 

1 - Ocorrência da ferrugem alaranjada Atualmente, a incidência da ferrugem alaranjada ocorre em todas as regiões produtoras de cana do país. No entanto, a sua ocorrência é mais severa nos estados da região Sudeste. 

2 - Condições Climáticas Temperaturas entre 17ºC e 25ºC e umidade relativa do ar acima de 97% são condições favoráveis para o desenvolvimento do fungo. 

3 - Variedades O uso de variedades suscetíveis pode inviabilizar o cultivo da cana-de-açúcar. Sempre utilize variedades resistentes, mudas sadias e os tratos culturais recomendados. É importante que antes do plantio, o produtor estude as condições climáticas e ambientais do local para tirar maior proveito na seleção da variedade a ser cultivada. 

4 - Manejo da ferrugem alaranjada O manejo químico é um excelente aliado para o controle da ferrugem alaranjada. O agricultor incrementa o rendimento do cultivo de cana, aumenta a quantidade de açúcar e álcool, além de incrementar o vigor das plantas.

Fonte: SF Agro

COMENTÁRIOS

0 comentários postados

Ferrugem alaranjada: 3 dicas para reduzir as perdas no canavial

30/11/2017

Sem um manejo adequado, a doença pode causar perdas de até 50% na produtividade da canaSF Agro A ferrugem alaranjada da cana-de-açúcar foi detectada pela primeira vez no Brasil em 2009. Após devastar canaviais na Austrália, Estados Unidos e outros países, o fungo causador da doença chegou ao Brasil por meio de correntes transoceânicas. No país, o fungo encontrou o hospedeiro e condições climáticas favoráveis para o seu estabelecimento e desenvolvimento. 

Apesar da ferrugem alaranjada ser relativamente recente no país, pode causar perdas de até 50% em toneladas de cana por hectare. Por isso, um bom manejo fitossanitário na lavoura garante a sanidade e, consequentemente, traz mais rentabilidade para o produtor rural. 

1 - Ocorrência da ferrugem alaranjada Atualmente, a incidência da ferrugem alaranjada ocorre em todas as regiões produtoras de cana do país. No entanto, a sua ocorrência é mais severa nos estados da região Sudeste. 

2 - Condições Climáticas Temperaturas entre 17ºC e 25ºC e umidade relativa do ar acima de 97% são condições favoráveis para o desenvolvimento do fungo. 

3 - Variedades O uso de variedades suscetíveis pode inviabilizar o cultivo da cana-de-açúcar. Sempre utilize variedades resistentes, mudas sadias e os tratos culturais recomendados. É importante que antes do plantio, o produtor estude as condições climáticas e ambientais do local para tirar maior proveito na seleção da variedade a ser cultivada. 

4 - Manejo da ferrugem alaranjada O manejo químico é um excelente aliado para o controle da ferrugem alaranjada. O agricultor incrementa o rendimento do cultivo de cana, aumenta a quantidade de açúcar e álcool, além de incrementar o vigor das plantas.