Análise Datagro: com bom início de safra, União Europeia deve exportar mais açúcar

Voltar
05/01/2018

A União Europeia iniciou a safra 2017/18 em bom ritmo. No geral, as lavouras de beterraba têm exibido bons resultados em função do clima favorável, fato que pode elevar a estimativa sobre a produção de açúcar de açúcar nesta safra. Segundo dados da Datagro Consultoria, a previsão é de que sejam produzidas 20,3 milhões de toneladas, valor branco, ante 16,8 milhões produzidas em 2016/17.

Na Alemanha, cuja produção de açúcar representa quase 20% da oferta total da União Europeia, é esperado que sejam obtidas em média 80,9 toneladas de beterraba por hectare, contra 73,8 t/ha na previsão anterior.

Na França, principal produtor de beterraba do bloco, o rendimento agrícola deve subir 7,2% em relação à safra anterior, e 2,9% em comparação à média dos últimos cinco anos, para 89,9 t/ha.

Diante desse cenário, a Datagro prevê que as exportações deverão mais que dobrar, de 1,3 milhão para 3,0 milhões de toneladas. Em linha com essa expectativa, a União Europeia está conseguindo escoar um bom volume de açúcar para o mercado externo. Entre os meses de setembro e outubro, o bloco já exportou 638.000 toneladas de açúcar, contra 113.800 toneladas em igual período de 2016.

No entanto, a consultoria destaca que a eliminação das cotas de produção a partir de outubro de 2017 não garante que a União Europeia vai continuar expandindo o plantio de beterraba nos próximos anos. "Pelo contrário, em reação dos baixos preços no mercado externo, as decisões de plantio para 2018/19 já começam a ser tomadas", ressalta a Datagro.

Fonte: UDOP

COMENTÁRIOS

0 comentários postados

Análise Datagro: com bom início de safra, União Europeia deve exportar mais açúcar

05/01/2018

A União Europeia iniciou a safra 2017/18 em bom ritmo. No geral, as lavouras de beterraba têm exibido bons resultados em função do clima favorável, fato que pode elevar a estimativa sobre a produção de açúcar de açúcar nesta safra. Segundo dados da Datagro Consultoria, a previsão é de que sejam produzidas 20,3 milhões de toneladas, valor branco, ante 16,8 milhões produzidas em 2016/17.

Na Alemanha, cuja produção de açúcar representa quase 20% da oferta total da União Europeia, é esperado que sejam obtidas em média 80,9 toneladas de beterraba por hectare, contra 73,8 t/ha na previsão anterior.

Na França, principal produtor de beterraba do bloco, o rendimento agrícola deve subir 7,2% em relação à safra anterior, e 2,9% em comparação à média dos últimos cinco anos, para 89,9 t/ha.

Diante desse cenário, a Datagro prevê que as exportações deverão mais que dobrar, de 1,3 milhão para 3,0 milhões de toneladas. Em linha com essa expectativa, a União Europeia está conseguindo escoar um bom volume de açúcar para o mercado externo. Entre os meses de setembro e outubro, o bloco já exportou 638.000 toneladas de açúcar, contra 113.800 toneladas em igual período de 2016.

No entanto, a consultoria destaca que a eliminação das cotas de produção a partir de outubro de 2017 não garante que a União Europeia vai continuar expandindo o plantio de beterraba nos próximos anos. "Pelo contrário, em reação dos baixos preços no mercado externo, as decisões de plantio para 2018/19 já começam a ser tomadas", ressalta a Datagro.